Total Pageviews

There was an error in this gadget

Saturday, April 03, 2010

Alda SACHIAMBO


Que reflexões faz do que se fez que se tornou num contributo específico para que a paz seja efectiva.
Qual é a perspectiva?
R.O contributo valioso e de grande quilate para a pacificação do país foi a deposição das armas para dar lugar ao diálogo, única via para os homens se entenderem.
Agora a perspectiva é a inserção dos ex-militares no mercado de trabalho, cujo processo estásendo torpedeado e adiado o que é muito mau e me preocupa bastante. Àqueles homens e mulheres foram feitas promessas e receberam garantias de se olhar para as suas vidas bem como das suas famílias. É justo que se olhe para todos e não apenas para alguns.
Cumprimento dos acordos.
A UNITA cumpriu cabalmente com o protocolo do Luena.
O fim do mecanismo bilateral.
O mecanismo bilateral foi um instrumento bastante valioso e um espaço de dialogo entre os então beligerantes –MPLA e UNITA- na busca de caminhos para a implementação prática do remanescente dos acordos de Lusaka e do Memorando do Luena. Anulou-se este espaço sem estarem concluídos os aspectos que estiveram na base da sua criação. É muita pena.
Balanço do processo de Reconciliação Nacional
A Reconciliação Nacional precisa de ser paulatinamente consolidada na base do respeito mútuo e da unidade na diferença. Parece complicado para quem tenha uma mente fechada e bloqueada com os resquícios do passado quando todos eram ”obrigados” a perfilar e pensar da mesma maneira! Temos de nos aceitar como irmãos, filhos da mesma Pátria comungando ideias e visões diferentes. É por isso que ainda se registam actos de intolerância principalmente no interior de Angola. Ainda persistem as mentalidades retrógradas voltadas para o passado. Claro que se trata de um processo longo e urge que todos nós actores políticos, sociedade civil, igrejas,autoridade tradicional, etc. continuemos a dialogar, denunciando tudo e todos que remam contra os ventos da Democracia. Somos todos irmãos e Angola é a nossa Pátria comum.
SITUAÇÃO DOS EX-MILITARES
O quadro é desolador. O memorando do Luena criou grandes expectativas para as mulheres e homens ex-militares em relação a sua inserção social e na reconstrução do país buscando a sua própria realização. Hoje estão abandonados e entregues a sua sorte sem eira nem beira.Assistimos o governo a recrutar sistematicamente mão-de-obra estrangeira para o nosso mercado de trabalho preterindo o angolano; são os estrangeiros que animam o nosso mercado com a pequena cantina, a pequena alfaiataria, a barbearia, o pequeno salão de beleza, o estúdio de fotografia ou de reprodução de documentos, etc... que devia ser espaço reservado ao angolano; Já são as chinesas a vender sal e chinelos nas praças. Quo vadis Angola nossa?
Processo de reinserção dos quadros na função Pública.
É no mecanismo bilateral onde todas estas questões eram tratadas com coerência e responsabilidade. O dossier não terminou. Temos muitos quadros por sinal bem formados e com uma longa experiencia em diversas área de conhecimento que não chegaram a ser inseridos na Função Pública segundo rezam os acordos do Luena. A outra parte não honrou os compromissos e a motivação é mais política. Precisamos de aprender a colocar Angola acima dos nossos interesses partidários. Caso contrário estaremos a alimentar e a potenciar o descontentamento das populações cuja maturidade não se trava nem se anula com aparatos vergonhosos e cobardes como se assistiu no ‘teatro’ de Benguela.
Que Deus nos Abençoe
Unita Angola

No comments: