Total Pageviews

There was an error in this gadget

Tuesday, September 13, 2011

O DECLĺNIO AMERICANO


O declínio da América não é um acidente da história, um evento causado por erros deste ou daquele tomador de decisão em Washington, a partir das loucuras financeiras de Wall Street e da guerra mal concebida . Ele é o filho do seu sucesso, também, evidente na Guerra Fria e da ideologia, que codificou esta intoxicação: o sonho americano como um sonho universal. 
Ao apogeu do seu poder, imediatamente após o suicídio da União Soviética (1991), a elite americana havia estabelecido a certeza de que representa o paradigma do mundo. O resto do planeta, aspirava a nada mais do que se tornar como a América. Muitos na verdade aspiravam, e alguns ainda anseiam. Mas a história, nunca da saltos, e ainda nao terminou, especialmente quando pensamos que assim seja.
A reação de Bush (filho) no que toca ao 11 de setembro foi centrado na idéia de que os Estados Unidos deveriam aproveitar a oportunidade para estabelecer-se como um império global. A "guerra ao terror" foi realmente uma guerra para o império, embora sui generis, como alguns dos assessores do presidente menos hipócritas queria anunciar. Uma nova Roma, ou melhor, muito mais. 
Depois veio o Iraque. E de lá seguir o impantanamento no Afeganistão,  a dívida pública, a evaporação de ilusões sobre as virtudes da financeira regulamentada e fácil, o fim do Consenso de Washington. Na raiz do fracasso do aventureirismo militar, financeiro e fiscal da hiperpotencia “Stars and Stripes”, foi (em grande medida continua sendo) uma ideologia da excepcionalidade, que identifica os valores e interesses com valores e interesses do resto dos seres humanos. Não percebendo - como dois críticos escreveram sobre a administração Bush, Anatol Lieven e Hulsman John - que fracassou, «todo um modo de olhar o mundo. É a crença de que a América é ao mesmo tempo tão poderosa e tão obviamente boa para ser capaz de espalhar a democracia no mundo e, se necessário, isto pode ser conseguido através da guerra, que esta missão pode também promover interesses nacionais específicos dos Estados Unidos e que esta combinação irá, naturalmente, apoiada de pessoas de boa vontade em todo o mundo».
Barack Obama foi e está ciente de como esta abordagem era insustentável e contraproducente. Até agora, porém, não encontrou uma receita. Por que desistir da ideologia norte-americana do famoso - sonho americano - significaria renunciar do “sonho”Américano. Talvez seja verdade. Certamente, Obama não vai perder esse sonho. Mas para continuar no terreno escorregadio da sobre-exposição estratègica e da incontinência financeira em que a America  se é colocada após o aparente triunfo da Guerra Fria, significa que, è um grande país para acompanhar um pôr do sol invejável. Mediar entre o sonho e a realidade de um declínio muito visível, como Obama parece inclinado a fazer um acto de equilíbrio, não é provavelmente muito produtivo, a crise vai acelerar, em vez de retardá-lo. 
Por outro lado, o movimento do Tea Party é a representação extrema do fracasso da América para libertar-se da sua ideologia. Um improvável "retorno às raízes" do sonho americano, em que o Estado é culpado de qualquer maldade, como se o desastre econômico dos últimos três anos não foram desenvolvidos no sector bancário privado. Ironia da história: o país que triunfaria sobre o comunismo ameaça sucumbir. Cf.  Lucio Caracciolo, in: “la Repubblica.it”, giovedì 8 settembre, 213(2011)31.

Segundo os historiadores, sociologos, politicos, jornalistas, articolistas e comentaristas de bom senso, deste portal, se passivel, que vós corrijais os meus supostos erros, visto que, vivo num pais que, nao è de espressao portuguesa. Gostaria que me ajudasseis na impostaçao deste raciocinio, ja se pode considerar fim duma etapa historica, e inicio d’outra, o crolo das Torres do dia 11 de setembro de 2001? Ou seja: com o fim da segunda guerra mundial (1945), termina o imperio británico e inicia o império americano e o imperio sovietico. Com o crolo do murro de Berlim (9 de novembro de 1989), termina o império soviético. E com o crolo das torres gémias ou atentados de 9 de setembro de 2001, no territorio dos Estados Unidos da America, termina o império americano e dá início ao império Chines (esta no princìpio). Espero o vosso contributo.

No comments: