Total Pageviews

There was an error in this gadget

Thursday, November 03, 2011

A Terceira Guerra Mundial


iran-atomico.jpg
The Guardian de Londres e New York Times, nos próximos meses sugerem um ataque ao Irão, pelos Estados Unidos e Grã-Bretanha. Nós fornecemos intenso bombardeio aéreo, o lançamento de mísseis Tomahawk, a partir de porta-aviões que, atingem um alvo dentro de um raio de 1.287 km, e os grupos de intervenção na área. Grã-Bretanha, já dada a disponibilidade de uma base no Oceano Índico. A urgência do  ataque, seria devido ao facto, de que, no Irão, será em breve, impossível  destruir instalações nucleares, que serão transferidos para bunkers fortificados. O programa nuclear, iraniano, tinha desacelerado acentuadamente, após ataques de rede cibernética, realizados sobre as máquinas utilizadas pelo vírus Stuxnet, nos seus laboratórios, atribuídos a Israel e aos Estados Unidos. Metade das centrífugas foi posta para fora, mas, depois de identificar o vírus, o programa é retomado em plena velocidade. Irão, tem urânio enriquecido, suficiente para construir quatro bombas nucleares. Nenhuma delegação internacional, tem demonstrado que, Teerão, tenha outros fins, se não, aqueles, para a energia nuclear civil. Os Estados Unidos, estão apertando suas relações militares com os governos "amigos" na Arábia Saudita, Bahrein, Emirados Árabes Unidos, Omã, Kuwait e Qatar.
Um ataque ao Irão, é equivalente a uma declaração de guerra à China, que desta vez não ficou indiferente, como na Líbia, com quem ela havia feito avanços e acordos para o petróleo. Em 2007, o post "Petróleo e terrorismo", informou o blog:. "Quem controla o Golfo Pérsico, onde   extrai-se 30% das necessidades do mundo, e quem controla a energia,  controla o planeta. A crescente inquietação, pela energia (China, sozinha, vai aumentar dos actuais 7 milhões de barris por dia, para 16, 5 milhões em 2030) vai coincidir com a concentração de extracção de petróleo, no Golfo Pérsico". O ataque ao Irão, para muitos observadores, pode ser uma condição prévia, para a Terceira Guerra Mundial. 
A China, graças a um acordo com Islamabad, tem estado presente, desde 2011 na base militar paquistanês de Gwadar, além de bases no Oceano Índico, em Bangladesh Birmânia e Sri Lanka. Gwadar, permite, a China, para proteger e presidir, as rotas do Golfo Pérsico, no percurso, dos seus petróleiros. Tanto a China, como o Paquistão são potências nucleares. Atacar o Irão, é como jogar uma chama, em um poço de petróleo. Deus não joga aos dados, mas Obama, provavelmente, sim. Com a nossa pele. (By BeppeBrillo Blogger)

No comments: