Total Pageviews

There was an error in this gadget

Wednesday, May 01, 2013

São José Operário 1 de Maio


1º de maio
O evangelho de hoje nos conduz a refletir sobre aquele que vende a sua força de trabalho por um prato de comida. O trabalhador.
Conheci um sujeito muito esperto que sempre repetia: "quem trabalha não tem tempo de ganhar dinheiro". Pensando bem, se a gente reparar na sociedade, vamos perceber que aqueles que estão com muito dinheiro, nem sempre são os que trabalham muito. Por que aqueles que trabalham muito como a faxineira, o lavrador, o operário, esses não estão com muito dinheiro.
Meu irmão, Você que trabalha de sol a sol, que levanta e sai de casa ainda escuro e quando volta já está escuro, você que trabalha muito e ganha pouco, não se revolte contra Deus. Lembre das palavras de Jesus: " Felizes são aqueles têm fome e sede de justiça, pois eles serão saciados(na vida eterna);
Apesar da distribuição das riquezas ser uma grande injustiça, infelizmente é assim mesmo. Sempre teremos ricos e pobres.  Não. Eu não estou do lado dos ricos. Nem mesmo do lado dos pobres. Estou do lado da verdade. E na verdade, a distribuição das riquezas no planeta Terra é assim: 85 % dos bens terrenos estão nas mãos de uma minoria de 15% que são os ricos. (É, eles são minoria.) Sobrando apenas 15% das riquezas do mundo para a maioria que somos nós, os pobres que formamos 85 % da população mundial.  Infelizmente esta é uma das causas da violência.
Mas não vamos olhar os ricos como se eles fossem maus, e totalmente injustos, etc. Pois eles podem ser bons. Aliás, existem muitos ricos caridosos ou misericordiosos. E "Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia."( na vida eterna)
É necessário que existam ricos. De quem são as fábricas que geram empregos? Dos ricos. Viu? Ricos e pobres formam o equilíbrio da sociedade. O problema é não achar que por causa da riqueza, não se precisa de Deus.
Cf. Salviano
A Igreja, providencialmente, nesta data civil marcada, muitas vezes, por conflitos e revoltas sociais, cristianizou esta festa, isso na presença de mais de 200 mil pessoas na Praça de São Pedro, as quais gritavam alegremente: "Viva Cristo trabalhador, vivam os trabalhadores, viva o Papa!" O Papa, em 1955, deu aos trabalhadores um protetor e modelo: São José, o operário de Nazaré.

O santíssimo São José, protetor da Igreja Universal, assumiu este compromisso de não deixar que nenhum trabalhador de fé – do campo, indústria, autônomo ou não, mulher ou homem – esqueça-se de que ao seu lado estão Jesus e Maria. A Igreja, nesta festa do trabalho, autorizada pelo Papa Pio XII, deu um lindo parecer sobre todo esforço humano que gera, dá a luz e faz crescer obras produzidas pelo homem: "Queremos reafirmar, em forma solene, a dignidade do trabalho a fim de que inspire na vida social as leis da equitativa repartição de direitos e deveres." 

São José, que na Bíblia é reconhecido como um homem justo, é quem revela com sua vida que o Deus que trabalha sem cessar na santificação de Suas obras, é o mais desejoso de trabalhos santificados: "Seja qual for o vosso trabalho, fazei-o de boa vontade, como para o Senhor, e não para os homens, cientes de que recebereis do Senhor a herança como recompensa... O Senhor é Cristo" (Col 3,23-24).

São José Operário, rogai por nós!
Cf. Cançao Nova

Vaticano: Responsável da Secretaria de Estado diz que é «prematuro» falar na reforma da Cúria

Vaticano: Responsável da Secretaria de Estado diz que é «prematuro» falar na reforma da Cúria

Orizzonte Duemila - Angola e Mozambico: Angola: lotta di liberazione, parte raccolta testi...

Orizzonte Duemila - Angola e Mozambico: Angola: lotta di liberazione, parte raccolta testi...:       Steven Spielberg, premio Oscar per la regia di “Schindler’s List”, è stato promotore di un importante progetto per la raccolta e la ...